Ao conjugar inspiração na forma de aprendizagem humana e automatização, tecnologias cognitivas aumentam a capacidade analítica das organizações

Atualmente, é possível perceber que há um aumento exponencial do volume de dados que as empresas têm acesso. A evolução tecnológica possibilitou que fossem coletadas informações de diversas fontes e dispositivos que dão um amplo panorama sobre os negócios. Mas para que as organizações consigam extrair insights valiosos para sua estratégia é necessário gerir este imenso volume de dados com eficiência. Confira neste artigo da Paralelo CS como as tecnologias cognitivas auxiliam na gestão de dados!

O que são as tecnologias cognitivas?

As tecnologias cognitivas se referem a sistemas inteligentes de computação em que as máquinas aprendem a realizar tarefas com base em experiências, de um modo similar ao aprendizado humano. Este tipo de tecnologia diz respeito ao processamento de linguagem natural, reconhecimento de visão e fala, computação neural, otimização matemática, aprendizagem de máquinas, etc. A integração de todas estas funções permite que sejam analisados dados complexos rapidamente e uma interação entre as máquinas parecidas com os processos humanos.

Vale ressaltar que os termos tecnologias cognitivas e Inteligência Artificial (IA) são diferentes. Enquanto o primeiro é um ramo específico da IA, o segundo possui uma maior amplitude. A IA inclui Internet das Coisas (IoT),  Machine Learning e as tecnologias cognitivas, por exemplo.

Segundo o IDC (International Data Corporation), que realiza pesquisas de mercado e consultoria em todo o mundo, o setor de inteligência artificial e sistemas cognitivos deve apresentar um crescimento significativo até 2020. O estudo, divulgado em uma matéria do portal Tec Mundo, aponta que estas áreas receberão um investimento de US$ 46 bilhões até o ano que vem! 

Aplicação de tecnologias cognitivas garante tomada de decisões mais assertivas

As empresas que incorporam o uso de tecnologias cognitivas no seu cotidiano garantem uma gestão de dados mais eficaz. A aplicação das tecnologias cognitivas permite que seja analisado um imenso volume de informações rapidamente. Ao compreender os dados, este sistema inteligente elabora modelos e faz as relações adequadas. A partir deste "diagnóstico", os dados se tornam a base para criação das respostas corretas e resolução de problemas. Por último, este tipo de sistema aprende a tirar conclusões baseadas nos dados e cenários estudados, de forma semelhante ao raciocínio humano.

As tecnologias cognitivas realizam cálculos complexos em menos de um minuto e têm uma enorme capacidade de armazenamento de informação. Ao observar somente estes dois aspectos já é possível mensurar como este tipo de tecnologia ajuda na gestão de dados.

As tecnologias cognitivas permitem que as empresas possam extrair insights em tempo real através da análise de dados estruturados e não-estruturados. Alguns exemplos de fontes de dados são: redes sociais, e-mails, imagens, documentos, etc.

A gestão eficiente dos dados proporcionada pelas tecnologias cognitivas ajuda as organizações a:

> Personalizar o seu produto ou serviço;

> Fazer recomendações adequadas aos seus clientes com base nos seus interesses e gostos;

> Proporcionar uma boa experiência para o consumidor;

> Otimizar seus processos e torná-los mais ágeis;

> Reduzir custos e desperdícios;

> Eliminar gargalos nos processos;

> Etc.